21.1.11

Une petite histoire bourgeoise

A FNAC, ou Fédération Nationale d’Achats des Cadres, foi fundada em 1954 por André Essel e e Max Théret, dois membros do movimento Jeunes Socialistes. O seu intuito expresso era o de permitir aos operários a aquisição de bens de retalho a preços acessíveis (soube isso por obscuros documentos que consultei, dias e noites a fio e durante vinte anos, na Bibliothèque Nationale – ou talvez por uma rapidinha na Wikipédia, não me lembro bem). Todos os produtos eram testados num centro independente e aqueles que não atingissem os padrões mínimos iam para uma lista negra. Os funcionários eram treinados de forma a conhecer a fundo a sua área e poder fornecer aos membros da classe trabalhadora todas as informações de que estes necessitassem.

Hélas, todos sabemos o quanto os operários mudaram desde então.

5 comentários:

Anónimo disse...

Mudaram para crassos:funcionários e operários.Entretanto rebentaram com
lojas onde era possível ter conversas
civilizadas.
Tiudózio

sem-se-ver disse...

eu adoro vc

(esta saiu brasileirada, mas é verdade lusa)

JB disse...

Tiudózio, haja esperança (ou um copinho de vinho branco, que é quase a mesma coisa).

JB disse...

Sem-se-ver, que bom :o)

Anónimo disse...

Esperança?Oh Bandeira,só se for na
vidente que você desenhou ali em cima.
Tiudózio